quinta-feira, 22 de maio de 2008

Preços dos alimentos continuam em alta

Por Jorge Alexandre Machado

O relatório da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) alerta que os preços dos alimentos no mundo devem continuar altos. A informação é da Agência Brasil. Os países pobres que importam mais alimentos do que exportam serão os mais afetados, já que este ano terão um aumento previsto de 40% em relação ao ano passado.


"Comida não é mais um produto barato como no passado. O aumento no preço dos alimentos deve fazer com que os níveis inaceitáveis de privações sofridos por 854 milhões de pessoas piorem ainda mais", disse o diretor-geral assistente da FAO, Hafez Ghanem.

A entidade entende que as condições do mundo estão melhores para lidar com uma crise global de alimentos. No entanto, a produção de biocombustíveis deve impedir que a produção de alguns alimentos também aumente, afirma a agência. Para o ministro das Relações Institucionais, José Múcio, apesar das críticas à produção de biodiesel sob a alegação de que a cultura da cana “roubaria” espaço da produção de alimentos, é importante que o país abra novas fronteiras.

Hoje na reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que "o Brasil precisa criar mecanismos para estimular a produção de alimentos, já que no mundo todo se discute isso".

Nenhum comentário: