quinta-feira, 12 de junho de 2008

Por água abaixo

Por Jorge Alexandre Machado

A escassez de água atinge 29 países e 1,7 bilhão de pessoas, segundo informações da Agência Brasil. Até 2015, os especialistas afirmam que 40 países terão problema com a falta desse recurso natural. A agência informa, ainda, que 20% do desperdício é decorrente do uso humano.

No Brasil o desperdício anual é da ordem de 12,6 milhões de megawatts-hora. Essa energia daria para abastecer a cidade do Rio de Janeiro por um ano, conforme dados da Associação Brasileira das Empresas de Conservação de Energia (Abesco). De acordo com a entidade, o desperdício representa R$ 11,3 bilhões, dinheiro gasto a mais em energia do que seria necessário.

E adivinhem quem é o maior responsável pelo desperdício? De acordo com a entidade, o setor público – municipal, estadual e federal – é o que, proporcionalmente, mais gasta energia, sem necessidade: cerca de 40% dos gastos são para pagar a conta do desperdício.

De acordo com informações de Ricardo David, presidente da Abesco, à Agência Brasil, se todos os projetos do setor público voltados para a economia de energia fossem colocados em prática hoje, o país reduziria o desperdício em um ano em cerca de 300 megawatts-hora. Uma usina hidrelétrica com essa capacidade demoraria cerca de três anos para ser construída. “Ao invés de gerar energia nova, você tira o desperdício” diz David.

FOTO: Agência Brasil

VER VÍDEO DA AGÊNCIA BRASIL

Nenhum comentário: