sábado, 10 de janeiro de 2009

Encontrado refúgio de araras-azuis

Foto: Elza Fiuza/ABr
Por Jorge Alexandre Machado

Pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) e do Instituto Arara-Azul descobriram um refúgio com 28 ninhos de araras-azuis na Floresta Nacional dos Carajás, no sudeste do estado do Pará, conforme divulgou a Agência Brasil.
Em entrevista à Rádio da Amazônia, da EBC, a bióloga Sílvia Presti comentou: “é um estudo inicial, mas foi interessante, pois conseguimos identificar os hábitos alimentares das araras, as áreas de ocorrência de ninho e coletamos sangue para estudo genético, que é importante para plano de conservação".
A USP quer conhecer a genética da arara-azul, comparando-a com as diferentes populações da espécie no Brasil. De acordo com a bióloga, apesar de que o maior número de araras-azuis está concentrado no Pantanal., a região entre os estados da Bahia, do Piauí e de Tocantins também conta com uma população da espécie, pouco pesquisada. “O estudo nessa área é dificultoso, pois os ninhos são instalados em paredões e não em árvores”, informou a pesquisadora.
Uma das principais ameaças contra a espécie é o tráfico de animais. De acordo com Sílvia, existe um número razoável de araras-azuis na natureza, mas são necessárias ações de conservação e de conscientização da população para evitar a extinção. “Estamos lutando muito em prol dessa população. Cultivando a arara-azul a gente não preserva só a espécie, mas todo o ambiente em que a espécie está inserida”, afirma a bióloga.

Nenhum comentário: